Sociedade

E-toupeira. Benfica teve acesso a investigações a elementos do Sporting, diz a acusação

Em atualização

O assessor jurídico do Benfica, Paulo Gonçalves, terá pedido informações sobre investigações em curso sobre que envolviam elementos do Sporting, nomeadamente o diretor de comunicação do Sporting, Nuno Saraiva, revela a acusação do processo e-Toupeira, a que o SOL teve acesso.

Recorde-se que Paulo Gonçalves é suspeito de ter solicitado dados confidenciais sobre processos que envolvem o clube da Luz e os seus rivais desde, pelo menos, março de 2017.

A Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL) já tinha revelado que o Sport Lisboa e Benfica e o assessor jurídico da SAD foram formalmente acusados pelo Ministério Público de crimes de corrupção.

Em causa, segundo a PGDL, estarão crimes de corrupção ativa e passiva, a oferta ou recebimento indevido de vantagem, peculato, acesso indevido, violação do dever de sigilo e falsidade infomática. A PGDL indica que "ficou suficientemente indiciado que os arguidos com a qualidade de funcionários de justiça, pelo menos desde Março de 2017, acederam a processos-crime pendentes no DIAP de Lisboa e do Porto e em outros tribunais, transmitindo as informações relevantes ao arguido colaborador da SAD, fazendo-o de acordo com a solicitação do mesmo e em benefício da mesma sociedade".

Na nota publicada no site oficial, pode ainda ler-se que "tais processos tinham por objeto investigações da área do futebol ou de pessoas relacionadas com este meio, ou de clubes adversários, seus administradores ou colaboradores".