Politica

Europeias 2019. Marinho e Pinto afasta Sócrates

O líder do PDR garante que "não houve, sequer, um único contacto" com o ex-primeiro-ministro

Os rumores adensaram-se no último mês. Nos corredores de Bruxelas ganhou forma a hipótese de estarem a decorrer negociações secretas entre o antigo primeiro-ministro e arguido na Operação Marquês, José Sócrates, e o Partido Democrático Republicano (PDR) para as eleições europeias de 2019. Mas o líder e fundador do PDR, Marinho e Pinto, garante que não pensou em José Sócrates para cabeça de lista nas eleições europeias de 2019. «Não houve, sequer, um único contacto, porque é uma questão que está completamente fora de causa para nós», garantiu ao SOL o eurodeputado do PDR.

«É completamente falso», assegurou ainda António Marinho e Pinto, classificando essa possibilidade de «fake new».  Os rumores ganharam forma porque José Sócrates já não é militante do PS - desfilou-se no último congresso - e, no passado, contou com a defesa de Marinho e Pinto, que considerou que «não deveria estar preso» quando lhe foi aplicada a  prisão preventiva no início da Operação Marquês. O eurodeputado garantiu ao SOL que uma união política é «pura especulação» e os mais próximos de Sócrates asseguram que não está nos seus planos voltar à política.