Desporto

Motociclismo. Fenati anuncia adeus após atitude polémica

O piloto italiano de apenas 22 anos decidiu colocar um ponto final na carreira depois de ter sido despedido de duas equipas - a atual e aquela onde iria correr em 2019 - no mesmo dia

Romano Fenati entendeu por bem encerrar a polémica gerada pela sua atitude no GP de São Marino com uma decisão radical: o adeus ao motociclismo aos 22 anos. O piloto italiano não tem sido poupado, depois de ter tentado travar a mota de Stefano Manzi quando este rodava a mais de 200 km/h, e ficou inclusivamente sem equipas, depois de ser despedido pela Marinelli Spiners e ver igualmente o contrato para 2019 com a MV Agusta rescindido.

"Peço desculpa, não correrei mais. Volto ao trabalho no computador. A minha dor não importa a ninguém. Não fui um homem a sério, não soube controlar a raiva, mas também o Manzi podia ter-me matado”, afirmou Fenati, em declarações ao diário italiano "La Repubblica".

À "La Gazzetta dello Sport", o jovem frisou porém que o seu comportamento se deveu a várias provocações sofridas durante a corrida. "Primeiro houve um contacto entre nós, que foi o que se viu na TV, mas não acabou aí. Eu estava na escapatória e ele olhou para mim com intenção de atirar-me ao chão. O sangue subiu-me à cabeça, tinha a adrenalina a mil e fiz porcaria depois de várias provocações”, disse Fenati, rejeitando por completo a ideia de querer causar a morte a Manzi, como o adversário clamou após a corrida: "Como é que se pode dizer uma coisa dessas? O meu gesto foi mais de alguém que queria dizer 'Pára com isso, olha que se eu quiser atiro-te ao chão!”.