Economia

Sonae avança com entrada em bolsa do negócio de retalho alimentar

A ideia é manter-se como principal acionista e colocar 25% no mercado bolsista. Operação deverá ocorrer no último trimestre deste ano.


A Sonae SGPS vai colocar o seu negócio de retalho (Sonae MC) na bolsa portuguesa. A oferta será dirigida para todo o tipo de investidores (pequenos e grandes, portugueses e internacionais) e a operação deverá ocorrer no último trimestre deste ano. A ideia é colocar no mercado bolsista 25% da unidade de retalho alimentar, mantendo-se como o principal acionista. A retalhista explica, no entanto, que ainda terá de receber a aprovação das autoridades, revelou em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

A Sonae SGPS realça ainda que esta operação deverá trazer “maior visibilidade à valorização da Sonae MC” e potencialmente reduzir o “desconto de holding do grupo”, acrescentando ainda que “adicionalmente, é expectável que o IPO melhore a proposta de valor da Sonae MC através de um aumento do nível de autonomia, uma estrutura de capital independente e um governo societário e política de dividendos em linha com as melhores práticas do mercado, sustentando a estratégia e o plano de crescimento da sociedade.”

De acordo com a empresa, esta oferta “será uma oportunidade única para os investidores num mercado de retalho alimentar em crescimento e, especialmente, no líder do setor em Portugal”.

O presidente executivo da MC, Luís Moutinho, garante que estão “muito satisfeitos com o anúncio do IPO da Sonae MC” e que o “objetivo é continuar a seguir uma estratégia centrada no consumidor para sustentar um papel de crescimento e perfil de rentabilidade acima do mercado num período de forte expansão da nossa rede de lojas, o qual nos vai permitir estar ainda mais próximos de todos os portugueses. Acreditamos que o IPO marca o início de uma nova e importante etapa na nossa história da Sonae MC e estamos ansiosos por alavancar as oportunidades de crescimento que temos pela frente.”

O Barclays, o BNP Paribas e o Deutsche Bank vão atuar como joint global coordinators para esta operação juntamente com o Banco Santander, o CaixaBank BPI e o CaixaBI, o Haitong Bank, a JB Capital Markets e o Mediobanca vão atuar como co-lead managers. “Após quase 60 anos de história, a Sonae SGPS continua a estar totalmente alinhada com as suas raízes e os seus princípios de criação de valor económico para os negócios, pessoas e sociedade”, e lembra que “o IPO da Sonae MC é mais um passo que demonstra a capacidade do grupo para criar valor para os acionistas e conceder às sociedades do seu portefólio a independência necessária para continuar a cumprir as suas ambições de crescimento”, salienta.

A empresa lembra que a Sonae MC é o maior operador do retalho alimentar português, tendo uma quota de mercado de quase 22%. A Sonae revela que deverá abrir, ainda este ano um total de 18 lojas Continente, Bom Dia e quatro lojas Continente Modelo. Já nos próximos três anos, a empresa estima abrir entre 50 a 60 lojas Continente Bom Dia e entre quatro a oito lojas Continente Modelo, além de “cerca de 150 lojas de formatos adjacentes”. E lembra que viu a sua faturação aumentar 5,6% entre 2015 e 2017.