Sociedade

Quem é o professor que diz que obrigar crianças a beijar avós "é uma violência"?

Participante do Prós e Contras disse que obrigar as crianças a darem um beijinho aos avós pode ser uma violência

Daniel Cardoso era até agora um quase anónimo professor universitário de 30 anos. Mas na segunda-feira tudo mudou.

O docente da Universidade Lusófona e da Universidade Nova de Lisboa deu nas vistas quando afirmou que obrigar uma criança a dar um beijinho nos avós pode ser considerado “uma violência”.

O professor universitário é formado na área da Comunicação e da Sexologia e é um dos dinamizadores e dos maiores divulgadores do poliamor em Portugal, escreve a revista Sábado.

Daniel Cardoso é também um fotógrafo amador, sendo que o seu portfólio é centrado em imagens eróticas e sadomasoquismo. 

Recorde-se que o tema em debate do Prós e Contras, da última segunda-feira da RTP era o assédio, no entanto o programa ficou marcado pela intervenção de Daniel Cardoso, que estava na plateia.

 “Quando a avozinha ou o avozinho vão lá a casa a criança é obrigada a dar o beijinho à avozinha ou ao avozinho, isto é educação e estamos a educar para a violência no corpo do outro”, disse o professor universitário

A moderadora do debate na RTP, Fátima Campos Ferreira, ficou espantada e insistiu:

“Não estou a perceber (...) O beijinho da avó ou do avô é uma violência?”.

Ao que Daniel Cardoso respondeu: “Sim. Estou a dizer que obrigar alguém a ter um gesto físico de intimidade com outra pessoa, com obrigação coerciva, é uma pequena pedagogia que depois cresce. E o que acontece? Depois vemos os estudos e quarenta e tal por cento deles e delas acham natural que o namorado lhes controle o telemóvel”.

Estas declarações têm sido motivo de várias críticas nas redes sociais.