Desporto

Espanha. Barcelona sobe ao topo mas perde Messi (com vídeo)

Astro argentino saiu logo aos 26 minutos com o braço direito imobilizado, já depois de ter feito um golaço e uma assistência, e vai parar três semanas

Noite agridoce para o Barcelona. Os blaugrana bateram o Sevilha (4-2), ultrapassando os andaluzes e subindo assim à liderança da liga espanhola, mas perderam Lionel Messi para as próximas batalhas - além da receção ao Inter de Milão para a Liga dos Campeões, esta quarta-feira, segue-se no próximo fim de semana o super-clássico com o Real Madrid, também no Camp Nou.

Até aos 17 minutos, tudo corria de vento em popa para os catalães. Logo aos dois minutos, Coutinho abriu o marcador, assistido por Messi, que viria a marcar um golaço aos 12'. Pouco depois do quarto de hora, porém, o lance que ensombra a noite do Barça: o argentino caiu sobre o braço direito e não mais o conseguiu mexer. Viria a sair definitivamente do jogo dez minutos depois, substituído pelo francês Dembélé, já com o braço imobilizado e sem conseguir esconder o esgar de dor.

Algumas horas após o fim do encontro, o indesejado veredicto surgiu: Messi sofreu uma fratura do rádio do braço direito e vai ficar afastado dos relvados nas próximas três semanas, falhando assim os jogos acima indicados, bem como a deslocação ao terreno do Inter de Milão, na quarta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, e os encontros com Rayo Vallecano e Bétis para a liga espanhola.

Na segunda parte, Luis Suárez aumentaria para 3-0 de penálti aos 63', com Sarabia a reduzir para o Sevilha aos 79'. Ter Stegen ainda impediu dois golos de forma incrível aos andaluzes, antes de Rakitic pôr definitivamente um ponto final no triunfo do Barça (que contou com Nélson Semedo como lateral-direito os 90') - embora Muriel, que havia entrado aos 78' para o lugar de André Silva, ainda tenha feito o 4-2 nos descontos.

Com o triunfo, o Barcelona ultrapassou também o Atlético de Madrid, que havia empatado pouco antes no terreno do Villarreal (1-1). Filipe Luís ainda pôs os colchoneros na frente aos 51', mas Mario Gaspar restabeleceu a igualdade aos 65'. O Atlético, onde Gelson Martins voltou a não ser opção para o técnico Diego Simeone, está agora empatado com o Sevilha no terceiro posto, com 16 pontos, a um do Alavés e a dois do Barça.

Referência ainda para o Valência, que não conseguiu melhor que um empate (também 1-1) na receção ao Leganés. Gumbau marcou de penálti para os visitantes aos 63', com o lateral-esquerdo Gayá a resgatar o ponto para os che aos 85'. Rúben Vezo não saiu do banco, enquanto Gonçalo Guedes continua lesionado. O Valência ocupa um dececionante 12.º lugar, com dez pontos.