Sociedade

Produtos de plástico passam a ser proibidos na Administração Pública a partir de amanhã

Esta é uma medida que quer promover a utilização de recursos de forma mais sustentável


É já a partir de sábado que a Administração Pública vai proibir a entrada de plástico descartável. A medida foi publicada esta sexta-feira em Diário da República.

Esta é uma medida que visa promover a utilização de recursos de forma mais sustentável dentro da Administração Pública, reduzindo o consumo de plástico e papel.  

O despacho refere que, para além da medida ser amiga do ambiente, é também um forma “de prosseguir objetivos de redução de despesa e de simplificação e modernização administrativas”, sendo que “as medidas ambientalmente orientadas que são preconizadas na presente resolução contribuem, igualmente, para uma redução na despesa pública, na medida em que aumentam a eficiência do uso dos recursos e permitem a redução da produção de resíduos, descargas e emissões, promovendo, assim, uma racionalização e controlo dos custos”.

"É imperativo repensar e inovar o modo como produzimos, utilizamos e regeneramos o plástico, de modo a aumentar a sustentabilidade de todo esse processo, promovendo, desde logo, a redução da produção de resíduos, bem como a sua reutilização e reciclagem, com vista ao sucesso da transição para uma economia circular", pode ler-se.

Com isto, vai ser proibida a aquisição e utilização de copos de plástico para água e café, pratos deste material, palhinhas e garrafas (à excepção daquelas adquiridas em máquinas automáticas), por exemplo. Os sacos de plástico serão substituídos por embalagens de papel, à excepção dos sacos do lixo.