Politica

OE. E ao final do segundo dia, Costa quebrou o silêncio

O "Orçamento é tão bom que, aliás, até a própria oposição o chama de eleitoralista”.

António Costa ouviu atentamente o que se passava na Assembleia da República, mas não pronunciou uma palavra. Só depois de o Orçamento do Estado para 2019 ter sido aprovado é que o primeiro-ministro quebrou o silêncio.

Perante a aprovação das contas para o ano que vem, Costa falou num “passo importante para podermos continuar a melhorar a vida dos portugueses” e “a recuperar o que o país perdeu durante anos de crise”.

O primeiro-ministro revelou que irá pronunciar-se no “debate final”, depois da discussão do OE na especialidade, negando que estivesse a fugir ao debate.

O primeiro-ministro disse ainda que estamos perante um "Orçamento tão bom que, aliás, até a própria oposição o chama de eleitoralista”.