Vida

Sinead O'Connor: "Não quero perder mais tempo com pessoas brancas... São nojentas"

Cantora diz que todos os não-muçulmanos são "nojentos"


Sinnead O’Connor, que recentemente se converteu ao Islão, afirmou que não quer “perder mais tempo com pessoas brancas”.

A cantora, de 51 anos, que agora se assume como Suhada Daviit, utilizou o Twitter para fazer declarações polémicas.

"O que estou prestes a dizer é algo tão racista que nunca pensei que a minha alma pudesse senti-lo. Mas, sinceramente, não quero perder mais tempo com pessoas brancas (se é assim que os não-muçulmanos são chamados). Em momento algum, por razão alguma. São nojentas", escreveu.

 

Mas as declarações da artista não ficaram por aqui.

"Toda a gente diz que os pobres americanos são vítimas de Trump. Mas vocês é que o contrataram. Por isso, despeçam-no. Caso contrário, são cúmplices. É o mesmo que acontece com o chamado terrorismo islâmico. Que é exatamente o que o diabo quer e adora", disse, referindo-se a propósito das relações intercalares dos Estados Unidos.

 

As publicações de Sinead O’Connor levaram a uma onda de críticas por parte dos fãs, que chegaram mesmo a aconselhar a cantora a procurar ajuda psiquiátrica. A artista tem um historial relacionado com problemas de saúde mentais e chegou mesmo a tentar suicidar-se em 2016.