Economia

Moscovici diz que Comissão Europeia não está "numa lógica de confronto" com Roma

O comissário europeu para os Assuntos Económicos disse ainda que Bruxelas deve evitar um cenário de crise com Itália

A Comissão Europeia não está "numa lógica de confronto" com o governo italiano em torno da meta do défice para o orçamento de Estado italiano de 2019. Quem o disse foi Pierre Moscovici, comissário europeu para os Assuntos Económicos, em declarações ao site financeiro Boursorama.

O governo italiano, composto por uma coligação entre a Liga, de Matteo Salvini, e o Movimento 5 Estrelas, liderado por Luigi Di Maio, pretende subir o défice dos 1,8% para os 2,4%, contrariando os desejos de Bruxelas. A Comissão Europeia rejeitou, numa decisão inédita, o orçamento italiano e o governo anunciou que não iria alterar a sua orientação orçamental. 

"O diálogo não foi interrompido, continuamos a falar", disse Moscovici, acrescentando que a "Itália continua a situar-se num quadro que é o quadro comum da zona euro e a querer debater nesse quadro as suas regras". E se o diálogo se mantém, Moscovici não tem dúvidas de que um cenário de "crise com Itália" deve ser excluído por ser um "pais central, essencial da zona euro". O país é uma das maiores economias europeias e tem a terceira dívida pública mais elevada na União Europeia, o que faz com que uma crise política seja vista com preocupação. "Vamos continuar com o espírito de diálogo", garantiu. 

Bruxelas tomará uma decisão final sobre o orçamento italiano a 21 de novembro, não colocando de parte a possibilidade de se avançar com um procedimento por défice excessivo, à semelhança do que esteve para acontecer a Portugal em 2016.