Sociedade

Cinco barras fechadas devido à agitação marítima

Vila do Conde, Póvoa do Varzim, Figueira da Foz e Aveiro estão condicionadas


A Agitação marítima forte obrigou ao encerramento de cinco barras marítimas em Portugal, avança a Autoridade Marítima Nacional (AMN). Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Ericeira e São Martinho do Porto são as barras fechadas.

Em Vila do Conde e Póvoa do Varzim a entrada e saída de embarcações está condicionada a um calado superior a dois metros e só podem utilizar a barra duas horas antes e depois da preia-mar. Já na Figueira da Foz e em Aveiro os condicionamentos impedem a entrada e saída de embarcações com comprimento inferior a 15 e 35 metros, respetivamente.

Segundo a previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) as ondas de noroeste vão atingir os dois a três metros na Costa Ocidental, enquanto na Costa Sul as ondas de sudoeste deverão rondar um metro.

A nível meteorológico, as regiões Norte e Centro esperam um céu geralmente muito nublado com ocorrência de aguaceiros, trovoada e granizo no litoral. Nas terras altas – acima dos 1.000/1.300 metros de altitude – estão previstos aguaceiros de neve. O vento será em geral fraco do quadrante sul e moderado de sudoeste nas terras altas.

Na região Sul, o cenário é semelhante: céu muito nublado com aguaceiros fracos e dispersos e vento fraco do quadrante oeste.

Guarda volta a ser a cidade mais fria com 2ºC de mínimas e 6ºC de máxima, enquanto Faro lidera a lista com 10ºC e 18ºC, respetivamente.