Internacional

Protestos em Paris deixam capital francesa num caos

Cerca de cinco mil ‘coletes amarelos’ estão em protesto na capital francesa.

Os ‘coletes amarelos’ estão em protesto há já várias semanas e este sábado, em Paris, por volta das 9h da manhã, junto aos Campos Elíseos, milhares de pessoas reuniram-se para dar início a mais um dia de protestos.

Ao início da manhã perto de 5000 manifestantes começaram por tentar forçar um posto de controlo na praça da Estrela, obrigando a polícia a reagir recorrendo a canhões de água e gás lacrimogéneo.

Às 17h já tinham sido detidas perto de 200 pessoas e mais de 90 pessoas tinham ficado feridas de acordo com dados avançados pela Reuters.

O movimento dos ‘coletes amarelos’ desde há mais de duas semana que tem promovido protestos e marchas lentas em França contra o aumento do imposto sobre combustíveis.

Os protestos dos ‘coletes amarelos’ - numa referência aos coletes amarelos que todos os automobilistas devem ter nos automóveis para se tornarem visíveis - começaram na manhã do passado dia 17 e mobilizaram centenas de milhares de pessoas em todo o país.

Trata-se de um movimento cívico, à margem de partidos e sindicatos, criado espontaneamente nas redes sociais e alimentado pelo descontentamento da classe média-baixa.

Tudo começou quando o Governo francês decretou um aumento dos impostos dos combustíveis de 7,6 cêntimos por litro para o gasóleo e de 3,9 cêntimos para a gasolina.

Além disso, a partir de janeiro, serão aplicadas taxas adicionais a estes produtos de 6 e de 3 cêntimos, respetivamente.

O movimento começou como um protesto contra esse aumento dos combustíveis, mas já alargou os protestos contra a carga fiscal em geral. E é agora um novo obstáculo para o Governo de Emmanuel Macron.