Sociedade

MAI ordena abertura de inquérito a alegado espancamento de formandos da GNR

Segundo a notícia avançada pelo Jornal de Notícias, cerca de dez formandos do 40.º curso do centro de Formação da GNR, em Portalegre, sofreram graves lesões e traumatismos durante a realização de um dos módulos

O Ministério da Administração Interna ordenou este domingo a abertura de um inquérito sobre o alegado espancamento de dez formandos da GNR em treinos num curso em Portalegre.

Segundo a notícia avançada pelo Jornal de Notícias, cerca de dez formandos do 40.º curso do centro de Formação da GNR, em Portalegre, sofreram graves lesões e traumatismos durante a realização de um dos módulos, o que levou a que, em alguns casos, fosse necessário internamento hospitalar e intervenções cirúrgicas.

O ministério refere, numa nota enviada às redações, que o inquérito ordenado à Inspeção Geral da Administração Interna, pretende o "apuramento dos factos e determinação de responsabilidades” acerca do caso hoje noticiado.

Caso se confirmem os factos, o ministério defende que estes "não são toleráveis numa força de segurança num Estado de Direito democrático".

O mesmo comunicado avança ainda que Eduardo Cabrita já "pediu esclarecimentos ao Comando Geral da GNR sobre os factos descritos na notícia".