Opiniao

A responsabilidade de sermos os ‘melhores’…

O turismo de Portugal está de parabéns, o país está de parabéns e de parabéns estão todos aqueles que trabalham neste setor de atividade

O turismo está em clima de celebração. Portugal ganhou, pelo segundo ano consecutivo, o prémio de melhor destino do mundo, atribuído pelos World Travel Awards, cujo objetivo é premiar a excelência do turismo a nível mundial. 

O turismo de Portugal está de parabéns, o país está de parabéns e de parabéns estão todos aqueles que trabalham neste setor de atividade, assim como todos aqueles que de forma indireta contribuem para o bom desempenho do turismo em Portugal. De parabéns está igualmente o Turismo de Lisboa que, nesta edição, ganha dois prémios:  melhor cidade destino city break e melhor destino de cidade. Outras são as entidades que foram galardoadas, nesta edição, e que também devem sentir júbilo pelo prémio alcançado, entre elas os Passadiços do Paiva - melhor atração turística de aventura. Não obstante, e após os momentos de euforia, próprios destes feitos, é chegado o momento de refletir sobre estes prémios e sobre o que eles significam para o turismo em Portugal. 

 

O reconhecimento internacional que hoje celebramos é o resultado de muitas iniciativas empreendedoras e investimentos que têm criado as condições para o desenvolvimento e consolidação deste setor. Exige-se, assim, uma maior e mais evidente aposta na planificação dos destinos turísticos, na sua capacidade de atração, e na qualificação dos recursos humanos, que diariamente contribuem para este setor de atividade e que são o seu principal motor. 

Responsabilidade acrescida também para as instituições de ensino superior que formam todos os anos estudantes nas diversas áreas do turismo e que contribuem de forma direta para os bons resultados desta atividade. Os prémios recebidos exigem de nós, formadores, uma grande responsabilidade na excelência do ensino. Exigem de nós, investigadores de turismo, um trabalho contínuo na transferência do saber e um compromisso com o desenvolvimento de um setor que se pretende sustentável e inovador, nos processos, nos resultados e, sobretudo, na criação de valor. 

Vivemos um momento histórico e devemos agora, mais do que nunca, ser capazes de responder às solicitações dos turistas que esperam o melhor dos nossos destinos, dos nossos produtos, dos nossos serviços, em suma, o melhor de nós! A tarefa não é fácil, mas os prémios, reflexo de um trabalho árduo, dedicado e sério, ajudam-nos a acreditar e a continuar a trabalhar na construção de um turismo de qualidade, sustentável, inclusivo e responsável. 

*Direção do 1º ciclo em Turismo e Gestão de Empresas Turísticas e Direção do 2º ciclo em Gestão de Turismo da Universidade Lusófona do Porto