Sociedade

Helicóptero do INEM. Relatório da Proteção Civil aponta falhas à NAV e ao 112

O relatório preliminar foi hoje divulgado e a cronologia dos acontecimentos é clara

DR  

A tragédia do passado sábado em Valongo pôs a nu um conjunto de falhas nas operações de busca e salvamento. O acidente com o helicóptero do INEM que causou a morte a quatro pessoas desencadeou um pedido urgente de abertura de inquérito do Ministério da Administração Interna à Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC). O relatório preliminar foi hoje divulgado e a cronologia dos acontecimentos é clara - houve falhas de comunicação. Importa, no entanto, perceber quem falhou e quando falhou.

Marcelo Rebelo de Sousa pronúnciou-se acerca deste assunto e, mesmo sem o relatório final, afirmou que “são muitas falhas e significa que o estado falhou”.

De acordo com o documento publicado pela ANPC, desde que o alerta foi dado, às 18h57, passaram cerca de sete horas até ser encontrada a aeronave. As responsabilidades são atribuídas à NAV e ao 112 por não terem contactado as entidades competentes no devido tempo, o que poderá ter “comprometido o tempo de resposta dos meios de busca e salvamento”.