Sociedade

Apagão no histórico do Marquês

Todos os registos da tramitação do caso Marquês, que tem José Sócrates como principal arguido, desapareceram. O juiz Ivo Rosa já notificou o presidente do instituto do Ministério da Justiça que gere o programa, mas ao SOL este instituto garante desconhecer qualquer apagão

O histórico da tramitação do processo Marquês no Citius, o sistema informático usado nos tribunais, desapareceu, não estando acessível nem sequer ao juíz que tem em mãos a instrução do processo, Ivo Rosa. Isto significa que não se encontram os registos de toda a informação relativa à distribuição do processo em 2014 ao juiz Carlos Alexandre, nem à da distribuição deste ano para a fase de instrução - que colocou Ivo Rosa à frente da distribuição depois de o sistema ter dado três erros.

O SOL sabe que esta situação levou já Ivo Rosa a enviar um ofício para o presidente do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça (IGFEJ). Apesar disso, fonte oficial diz desconhecer qualquer problema com os registos da Operação Marquês, omitindo o expediente do juiz.

Este apagão só atingiu a operação Marquês. que tem José Sócrates como principal arguido. O caso é considerado inédito.

Leia mais na edição impressa do SOL, já nas bancas