Sociedade

Frente Cívica questiona PGR sobre prisão de Armando Vara


A associação Frente Cívica enviou uma carta à Procuradoria-Geral da República (PGR) a perguntar se já tinha sido pedida a prisão de Armando Vara, ex-ministro e ex-banqueiro, no âmbito do caso Face Oculta - em que foi condenando a cinco anos de prisão efetiva por três crimes de tráfico de influência - visto que o arguido já esgotou todos os recursos possíveis neste caso.

"Solicitamos nos informe se e quando o Ministério Público enviou ao Tribunal de Execução de Penas e aos serviços prisionais a cópia da sentença que aplica a pena privativa de liberdade [a Armando Vara], em cumprimento do artigo 477.º do Código do Processo Penal", pode ler-se na carta, a que a Lusa teve acesso.

A associação já tinha falado sobre o antigo governante: a associação disse que Vara, numa entrevista que deu à TVI, questionou "o sistema da justiça" e insinouo "comportamentos menos adequados por parte de alguns intervenientes no processo”. “Fica mesmo a sensação de que Vara não respeita a Justiça portuguesa e, consequentemente, não cumprirá as suas decisões”, adiantou a associação.

Tiago Rodrigues Bastos, advogado de Armando Vara, em declarações à Lusa, afirmou que o processo “está a seguir os seus tramites normais”, recusando assim a dar explicações à Frente Cívica. O advogado acrescentou ainda que o seu cliente também “já comunicou ao tribunal que se apresentará e já pediu, inclusive, informações sobre qual o dia em que querem que se apresente”.