Sociedade

Ex-diretor do SEF absolvido no âmbito do caso Vistos Gold

Jarmela Palos era acusado de um crime de corrupção ativa e dois de prevaricação


Esta sexta-feira, Jarmela Palos, ex-diretor do Serviço de Estrangeiro e Fronteiras (SEF), foi absolvido de todos os crimes no âmbito do processo Vistos Gold. O antigo diretor do SEF era acusado de um crime de corrupção ativa e dois de prevaricação.

O Ministério Público tinha dado como provada a corrupção ativa deste arguido, pedindo para que fosse condenado a uma pena de prisão até cinco anos, podendo ser suspensa na sua execução, tendo admitido que o arguido poderia ser absolvido de um dos dois crimes de prevaricação.

Contudo, esta manhã, durante a leitura do acórdão, o juiz referiu que "tudo foi feito de acordo com os procedimentos do SEF", que as alegadas irregularidades não estão relacionadas com "os factos que lhe sejam imputáveis", acrescentado que não foram feitos acordos que contrariassem o exercício das suas funções, dando como não provado de que o ex-diretor do SEF tenham acelerado a atribuição dos vistos gold.