Internacional

Venezuela. Nicolás Maduro admite antecipar legislativas, mas recusa presidenciais

"As eleições presidenciais tiveram lugar na Venezuela e, se os imperialistas querem novas eleições, devem esperar por 2025"

Nicolás Maduro admitiu esta quarta-feira antecipar eleições legislativas de forma a acabar com a crise política que se vive na Venezuela. No entanto, rejeitou a hipótese de uma nova eleição presidencial.

"Seria muito bom realizar eleições parlamentares mais cedo, seria uma boa forma de discussão política, uma boa solução pelo voto popular", disse Nicolás Maduro em declarações à agência de notícias estatal russa Ria Novosti.

No entanto, o presidente da Venezuela rejeitou a hipótese de uma nova eleição presidencial.

"As eleições presidenciais ocorreram há menos de um ano, há dez meses", referiu.

"Não aceitamos os ultimatos de ninguém no mundo, não aceitamos chantagens. As eleições presidenciais tiveram lugar na Venezuela e, se os imperialistas querem novas eleições, devem esperar por 2025", defendeu.