Sociedade

Momentos de tensão entre polícias e testemunhas na sessão em tribunal do caso do Bairro da Jamaica

Uma pessoa foi levada para a esquadra para ser identificada

A sessão do julgamento dos quatro arguidos, detidos na sequência da manifestação na Avenida da Liberdade, em Lisboa, contra a intervenção policial no Bairro da Jamaica, no Seixal, ficou marcada por momentos de tensão à porta da sala de audiência.

Testemunhas de defesa dos arguidos e agentes da PSP trocaram palavras acesas durante um intervalo da sessão, e a situação exigiu a intervenção de outros elementos policiais e funcionários judiciais, segundo o Correio da Manhã.

Uma pessoa chegou mesmo a ser levada até à esquadra do Campus da Justiça para ser identificada. As testemunhas acusam a PSP de intimidação, mas os agentes negam e garantem que se tratou de um procedimento regular.

A sessão decorre no tribunal de pequena instância criminal, que não tem salas próprias para testemunhas, pelo que no momento da troca de palavras estavam dezenas de pessoas no átrio interno, à porta das salas de audiências.

Recorde-se que os quatro homens estão acusados de ofensas à integridade física qualificada, participação em motim, injúrias e dano. Os arguidos participavam num protesto contra comportamentos racistas, que consideram ter acontecido na intervenção policial no Bairro da Jamaica no dia 20 de janeiro.

Três dos quatro detidos têm antecedentes criminais e nenhuma reside naquele bairro no Seixal.