Internacional

França chama embaixador em Itália devido a conflito diplomático

Macron cansou-se das críticas “repetidas” e “sem precedentes”

As recentes más relações diplomáticas entre os governos francês e italiano atingiram esta quinta-feira um outro nível, com a França a chamar para consultas o seu embaixador em Itália. “Há vários meses que a França tem sido alvo de críticas repetidas, ataques sem fundamento e declarações ultrajantes”, escreveu o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) francês em comunicado. “Não tem precedentes desde o fim da guerra. Ter divergências é uma coisa, explorar a relação para ganhos eleitorais é outra”, acrescenta.

Para o governo francês e o seu presidente, Emmanuel Macron, o comportamento do executivo do Movimento 5 Estrelas (M5S) e da Liga “cria uma situação grave que põe em causa as intenções do governo italiano quanto ao seu relacionamento com a França”.

A decisão de Paris de chamar o seu embaixador para consultas - uma mensagem muito forte nas relações diplomáticas - surge como consequência do encontro de representantes dos coletes amarelos franceses com Luigi Di Maio, vice-primeiro--ministro e líder do principal partido (M5S) da coligação que compõe o governo italiano.

Na quarta-feira, a porta-voz do MNE francês classificara o encontro com Christophe Chalençon e a candidata ao parlamento europeu Ingrid Levavasseur - partilhado com fotografia na página de Twitter de Di Maio - como “uma provocação inaceitável entre vizinhos e parceiros da União Europeia”. E acrescentou ser “preciso ter cuidado para não pôr em causa” a relação bilateral “através de repetidos atos de interferência”. A última frase de Luigi Di Maio no tweet dando conta do encontro terá caído mal no Palácio do Eliseu: “O vento da mudança cruzou os Alpes".