Politica

Aliança. "A partir de agora está fundado o novo partido o Aliança"

No primeiro congresso do partido Aliança já se votaram os estatutos, declaração de princípios e regulamento eleitoral. Reunião magna decorre até domingo. Santana Lopes só fala à tarde num congresso em que todos se apresentam e dizem de onde vêm.

O primeiro congresso da Aliança já votou a declaração de princípios, o regulamento eleitoral, os estatutos e símbolo da nova força política. A aprovação foi feita por unanimidade. "A partir de agora está fundado o novo partido o Aliança", asssumiu a presidente da mesa do congresso, Ana Costa Freitas.

Coube à antiga secretária de Estado nos governos de Durão Barroso e Santana Lopes Rosario Águas apresentar também o programa do partido, atacando "a frente de esquerda" no poder. A nova militante do Aliança começou por agradecer a "ousadia" do presidente do partido e que a Aliança é o "espaço certo para todos aqueles que valorizam o mérito e repudiam a corrupção". Depois, insurgiu-se contra a política fiscal do atual governo e defendeu também que é preciso discutir as formas de financiamento da Segurança Social. Para o efeito, lembrou que daqui a 60 anos, existirá um trabalhador por cada dois idosos. 

O congresso não começou de forma tradicional. O presidente da comissão instaladora, Pedro Santana Lopes, não abriu o encontro e deixou o palco da manhã para os militantes se apresentarem, um por um, a anunciarem os nomes ao microfone, com a respetiva referência das origens e do distrito. O partido quis demonstrar que é "plural", tal como Santana Lopes disse ao SOL, para tentar colocar de parte qualquer ideia de um partido feito à imagem do também antigo líder do PSD.