Sociedade

“São 40 anos que me fazem lembrar o tempo em que eu fui colaborador da Rádio Comercial”

A Rádio Comercial faz hoje 40 anos e recebeu em direto os parabéns do Presidente da República 

Marcelo Rebelo de Sousa ligou esta manhã para a Rádio Comercial a propósito do seu 40.º aniversário, e não deixou passar em branco a altura em que ali teve uma rubrica chamada ‘1 minuto para a meia-noite’.

“Muito bom dia e muitos parabéns. São 40 anos que me fazem lembrar o tempo em que eu fui colaborador da Rádio Comercial. Tinha um programa que se chamava ‘1 minuto para a meia-noite’. Eu saía das minhas aulas, às vezes dos meus exames, e tinha um minuto na Rádio Comercial para dizer o que em cada dia me viesse à cabeça”, lembrou Marcelo.

“Não era rigorosamente cada dia, era uma vez por semana”, disse o Presidente da República, segundos antes de contar um dos episódios que mais o marcou: “Lembro-me que um dia estava em exames, tinha estado a fazer vinte exames orais, e estava completamente exausto. Chego lá e escolhi este tema. Toda a gente fala dos alunos, que são nervosos, que são tensos, que são uns sofredores nos exames. Mentira! Quem sofre é o professor, que começa às 9h da manhã e termina à meia-noite, ali era às onze da noite, e tem de examinar o último aluno com a mesma boa disposição, com a mesma isenção, com a mesma imparcialidade com que examinou o primeiro. E já não sabe que perguntas há de fazer, já não se tem imaginação para nada”, contou Marcelo durante a chamada para a Rádio Comercial.

Além de ter relembrado esses episódios, o chefe de Estado não recusou completamente o desafio do locutor Pedro Ribeiro, que lhe disse para regressar à rubrica que manteve durante alguns meses: “Não digam duas vezes, que quando terminar as minhas funções presidenciais isso dá-me uma ideia! Ainda por cima, uma ideia que não tem o problema de ter de fazer comentário político“, brincou Marcelo Rebelo de Sousa.

Lembranças à parte, o Presidente da República aproveitou ainda para elogiar a Rádio Comercial e assinalar a importância de a celebração dos 40 anos da Rádio Comercial coincidir “praticamente com os 40 anos da democracia”. “Estava a tentar ligar, mas caía e não conseguia ligar. Mas finalmente cheguei a tempo de vos desejar agora mais 40, e mais 40 e mais 40. Já cá não estarei para ver nem para ouvir, mas ouvirei onde quer que esteja. De acordo com as minhas convicções, imaginam quais são, estarei muito atento a sintonizar a Rádio Comercial”, terminou assim o telefonema de Marcelo.