Sociedade

Arguidos da operação 'Teia' já têm data marcada para prestar declarações

Em causa estão crimes de corrupção, tráfico de influências e participação económica em negócio no âmbito de contratação pública.

Depois de terem comparecido no Tribunal de Instrução Criminal do Porto na quarta-feira, onde foram identificados, os quatro detidos na operação Teia já tem data marcada para prestar declarações. 

Segundo declarações do advogado do presidênte da Câmara de Barcelos, Miguel Castro Gomes, dadas ao Notícias ao Minuto, os arguidos vão começar a ser ouvidos a partir das 10h00 de sexta-feira. 

A operação Teia foi levada a cabo pela Polícia Judiciária e resultou na detenção dos autarcas socialistas de Santo Tirso, Joaquim Couto, e de Barcelos, Manuel Costa Gomes, do presidente do IPO do Porto, Laranja Pontes, e da empresária Manuela Couto, mulher do presidente da Câmara de Santo Tirso.

Em causa estão crimes de corrupção, tráfico de influências e participação económica em negócio no âmbito de contratação pública.