Politica

CHEGA. Militar da GNR condenado por morte de jovem será cabeça-de-lista no Porto

Hugo Ernano foi a escolha de André Ventura para concorrer pelo Porto. Em 2013 foi condenado por homícidio involuntário.

O militar da GNR Hugo Ernano, condenado pela morte de um jovem de 13 anos numa perseguição policial, vai ser o cabeça-de-lista do partido CHEGA pelo círculo eleitoral do Porto. A decisão já prevista desde abril, quando o seu nome foi retirado da lista das europeias da Coligação Basta. Este domingo, a primeira convenção nacional do CHEGA, que se realizou em Algés, concelho de Oeiras, aprovou esta solução.

Hugo Ernano foi condenado pelo crime de homícidio involuntário da morte de um jovem que seguia com o pai numa Ford Transit, tendo sido atingido pelo militar em plena perseguição policial à viatura por suspeita de roubo. Num processo longo, o Supremo Tribunal de Justiça acabou por definir uma pena suspensa de quatro anos e uma indemnização de mais de 50 mil euros à família da vítima.

André Ventura, eleito presidente por três anos, será o cabeça-de-lista por Lisboa. 

Sousa Lara, antigo subsecretário de Estado da Cultura de Cavaco Silva (1991), será um dos porta-vozes do CHEGA.