Sociedade

MP pede pena máxima para Diana Fialho e Iúri Mata

Segundo o despacho de acusação do MP, os arguidos "gizaram um plano para matar Amélia Fialho, de 59 anos, e, ao jantar, colocaram fármacos na bebida da vítima que "a puseram a dormir", tendo desferido "vários golpes utilizando um martelo", que causaram a morte da professora.

Durante a terceira audiência do julgamento de Diana Fialho e Iúri Mata, os principais suspeitos da morte da professora Amélia Fialho, encontrada morta no Montijo em setembro de 2018, o Ministério Público pediu que fosse aplicada a pena máxima ao casal, noticiou a TVI24. Diana Fialho e Iúri Mata estão a ser acusados de crimes de homicídio qualificado e profanação de cadáver.

Segundo o despacho de acusação do MP, os arguidos "gizaram um plano para matar Amélia Fialho, de 59 anos, e, ao jantar, colocaram fármacos na bebida da vítima que "a puseram a dormir", tendo desferido "vários golpes utilizando um martelo", que causaram a morte da professora.

Depois do crime, os arguidos embrulharam o corpo de Amélia, colocaram-no na bagageira de um carro e num terreno agrícola, em Pegões, “atearam fogo ao cadáver” utilizando gasolina.