Vida

Menino de nove anos pediu uma camisola a Claudio Bravo, guardião do City comprou quatro casas

Família havia perdido tudo num incêndio

Claudio Bravo, guarda-redes do Manchester City, está no centro das atenções, tudo porque protagonizou um notável gesto solidário.

De acordo com o jornal La Cuarta, o guardião, de 36 anos, ofereceu quatro casas a famílias que, em 2017, foram vítimas de um dos piores incêndios de que há memória em Maule, no Chile. Mas, o que originou a atitude do jogador, torna o gesto ainda mais especial.

Camilo, de nove anos, de uma família que perdeu tudo nestes incêndios, pediu ao jogador uma camisola, mas viria a ganhar muito mais do que isso.

“Entrevistaram o meu neto na altura do incêndio e ele disse que gostava de ter uma camisola do Claudio Bravo. Ele contactou-o depois e disse que lhe ia oferecer a camisola, assim como uma casa”, contou Miguel Millanguir, avô de Camilo.

“A Carla Pardo [mulher do jogador] veio depois, com os filhos, visitar-nos e ver como estávamos. Foi muito gentil e amável. Aliás, chegaram a convidar o meu neto e o pai dele para assistirem a um jogo no Estadio Nacional”, acrescentou.

“O gesto que ele teve para com a minha família e para com o meu neto foi muito grande. Quando soube que ele não ia à Copa América, fiquei desiludido e não quis ver os jogos”, rematou.