Internacional

Ministra da Educação da Roménia dá a sua opinião sobre jovem assassinada e é demitida

"É uma atitude que demonstra falta de responsabilidade, que não reflete a posição do Governo e que não pretendo que seja associada com o executivo que dirijo", declarou a primeira-ministra Viorica Dancila. 

A ministra da Educação da Roménia, Ecaterina Andronescu, foi demitida esta sexta-feira depois de ter feito um comentário polémico ao caso da adolescente romena que foi violada, sequestrada e assassinada depois de ter pedido boleia. “Na minha casa aprendi a não entrar no carro de um estranho", disse Andronescu num programa de televisão, esta quinta-feira. 

"É uma atitude que demonstra falta de responsabilidade, que não reflete a posição do Governo e que não pretendo que seja associada com o executivo que dirijo", declarou a primeira-ministra Viorica Dancila. "São afirmações que demonstram falta de entendimento do caso e a forma como devemos proteger as crianças dos sequestros, agressões, abusos e tráficos de pessoas", acrescenta. 

O caso da menor que desapareceu no dia 24 de julho está a causar muita indignação no país, devido á jovem ter conseguido contactar os serviços de emergência enquanto se encontrava sequestrada na casa do assassino. Apesar das diversas chamadas, as autoridades chegaram apenas à casa onde a jovem se encontrava 19 horas depois do primeiro contacto e a menor já estava morta. 

O ministro do Interior, Nicolae Moga, e do chefe do Serviço de Telecomunicações Especiais do qual depende o 112 já foram demitidos.