Internacional

Caso Cane Madden. Homem de 29 anos fratura crânio de menina com oito anos e viola-a

Um dos médicos que está a seguir a menor adiantou que esta tinha "contusões e cortes indicativos de abuso sexual" sendo que já foi submetida a várias cirurgias

 

DR  

Cane Madden, de 29 anos, está acusado dos crimes de abuso sexual e roubo. Em causa está o facto de ter atacado uma menina de oito anos, na sexta-feira à tarde, enquanto esta jogava, no quintal, com o iPad no estado norte-americano do Kentucky. De acordo com o Louisville Courier Journal, o homem acertou na cabeça da criança com uma pá - tendo fraturado o crânio da mesma -, protagonizou atos sexuais com esta e, de seguida, furtou o equipamento eletrónico anteriormente referido. Ao órgão de informação mencionado, um médico do Norton Children's Hospital adiantou que a menina tinha "contusões e cortes indicativos de abuso sexual" sendo que já foi submetida a várias cirurgias.

"Só há um tipo de oração que podemos fazer. Temos de pedir a Deus que tenha misericórdia e que envie anjos para olharem por esta menina" disse Ruth Watkins, vizinha da menor, à Fox News acrescentando que sentiu "uma grande dor" quando soube que "algo assim" tinha acontecido na sua rua.

Sabe-se agora que o criminoso já tinha antecedentes, contudo, foi considerado "inapto" para ir a julgamento num caso de roubo e noutro de abuso sexual que remonta a 2017: "trincou uma parte da cara da vítima e esta ficou desfigurada", é possível ler no documento de acusação. Segundo documentos do tribunal, "três profissionais de saúde mental" declararam que Madden não tinha capacidade para estar presente durante as sessões onde seria proclamada a sua sentença, tendo "falta de capacidade intelectual para compreender os seus direitos constitucionais básicos".

O arguido foi detido pouco depois da 1h de sábado e encontra-se no centro Louisville Metro Corrections com uma fiança situada em 1 milhão de dólares (quase 895 mil euros)