Internacional

Não aceitou fim de relacionamento e invadiu casa onde namorada era ama. Está acusado de duplo homicídio

Joseph Porter vai ser presente a juiz esta quinta-feira

Karen Bermudez-Rodriguez, de 26 anos, deixou a Colômbia em abril de 2018 em procura de uma nova vida em Amplewood, Nova Jérsia, nos Estados Unidos.

A jovem, que tinha estudado comércio internacional, terminou o relacionamento com casamento marcado, e ao chegar aos EUA inscreveu-se numa empresa de recrutamento de amas, ficando a viver na casa de uma família com duas crianças.

Foi durante um curso de inglês que Karen conheceu Joseph Porter. No entanto, os amigos da jovem colombiana contam que esta era uma relação amorosa marcada por ciúmes e possessão. Segundo o The New York Times, Joseph não deixava Karen ver os amigos, controlava o seu telemóvel e em alguns casos terá sido mesmo violento.

Depois de algumas desavenças, a relação continuou, pelo menos até ao início deste mês. Karen decidiu que queria terminar o relacionamento. Depois de uma discussão por telemóvel, a jovem enviou uma mensagem a Joseph para terminar a relação e pediu–lhe de volta a chave da casa onde vivia e trabalhava – chave essa que os proprietários da casa não sabiam que o homem possuía.

No dia seguinte, a 3 de agosto, Joseph entrou na moradia da família e começou por assassinar, com uma faca, o dono da casa, David Kimowitz. Pouco depois, prendeu os pulsos de Karen com fita cola, mas esta conseguiu fugir para a rua. A fuga havia de durar pouco tempo, com Joseph a intercetá-la e a esfaqueá-la.

O homem acabou por ser detido no dia seguinte no aeroporto de Newark, quando se preparava para voar para Cancun, no México. Esta quinta-feira vai ser presente a juiz. Está acusado de duplo homicídio.