Sociedade

Touro morre no Sabugal com forcão. ANIMAL já apresentou queixa | VÍDEO

 O animal morreu durante uma técnica tauromáquica, apelidada de capeia arraiana que consiste em um grupo de pessoas enfrentar um touro com um forcão de madeira de vários metros e que possui paus afiados. 

Um touro morreu este sábado no Soito, concelho do Sabugal, no distrito da Guarda, durante uma técnica tauromáquica, apelidada de capeia arraiana que consiste em um grupo de pessoas enfrentar um touro com um forcão de madeira de vários metros e que possui paus afiados. Esta prática é considerada como Património Cultura Imaterial de Interesse Municipal, no Sabugal e já vitimizou pelo menos dois animais. 

A associação ANIMAL condenou a atitudes dos aficcionados e divulgou um vídeo do momento, que foi gravado por um homem que assistia à situação. Nas imagens podemos ver o animal a ir contra o escudo do grupo e a cair ao chão logo após o primeiro embate. Ainda na mesma publicação, anunciaram que iriam apresentar queixa do sucedido à Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC). 

“Pelo segundo ano consecutivo (que tenhamos imagens, porque, seguramente, este tipo de tragédia não se limitou a estes dois anos) morre um touro no Soito, Sabugal. Espantem-se, falamos de uma actividade registada como Património Cultural Imaterial no Inventário Nacional do Instituto dos Museus e da Conservação”, lê-se na publicação da associação.

"Repetimos: a tauromaquia não passa de um exercício de violência pura. Aficionados dirão "acidentes acontecem", nós dizemos "há acidentes que podem ser evitados se actividades macabras de barbarização de animais não existirem", acrescentam. 

A capeia arraiana é realizada em diversos eventos no Sabugal, especialmente no mês de agosto. Segundo a página oficial deste tipo de eventos no Sabugal,  as atividades iniciam-se na freguesia Lageosa, no dia 6 de agosto, e terminam em Aldeia Velha no dia 25 do mesmo mês.