Sociedade

PSP diz que é "totalmente falso" que estejam esquadras encerradas devido à greve dos motoristas

PSP nega informações avançadas pela Associação Sindical dos Profissionais de Polícia

A Polícia de Segurança Pública (PSP) disse esta quinta-feira que é "totalmente falso" que estejam esquadras fechadas devido à greve dos motoristas de matérias perigosas.

"Existem casos pontuais de encerramento temporário de esquadras, em períodos devidamente definidos, numa ótica de gestão operacional e otimização de meios", informa a PSP em comunicado, acrescentando ainda que as esquadras fecham devido à segurança pública das populações, sem haver qualquer relação com "a missão da PSP na situação de crise energética em curso".

Recorde-se que a Associação Sindical dos Profissionais de Polícia denunciou, esta quinta-feira, que devido à greve dos motoristas haviam pelo menos duas esquadras da PSP que estavam fechadas e que há agentes “a trabalhar 24 horas”.

"Há esquadras encerradas. Já houve antes da greve, devido a outras iniciativas, e agora continua, pelo menos em Ermesinde, no Porto, e em Alhandra. A continuarmos [com a greve dos motoristas] vai haver mais, porque o efetivo não estica. Há uma sobrecarga preocupante. Consegue-se ir aguentando, mas não dá para aguentar sempre. O ritmo imposto [devido à paralisação dos motoristas e aos serviços exigidos à PSP] não dá para muitos dias", explicou Paulo Rodrigues, presidente da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP/PSP, citado pela agência Lusa.

Já ao início da tarde, em conferência de imprensa, o ministro do Ambiente afirmou desconhecer esta informação.

"Não tenho nenhuma informação de que seja verdade", disse João Matos Fernandes.