Internacional

Descobertos restos mortais de, pelo menos, 44 pessoas, no México

Esta e a segunda maior concentração de restos mortais encontrada no estado de Jalisco este ano. Desde 2006 que já foram encontrados 4974 em valas.
 


Pelo menos 44 pessoas foram mutiladas e distribuídas por 119 sacos de plástico, descobertos no início do mês, perto de Guadalajara. A investigação começou no dia três, depois dos moradores se queixarem do cheiro da zona. Segundo a agência Efe, o Instituto de Jalisco de Ciências Forenses concluiu que os restos mortais pertenciam a pelo menos 44 pessoas, havendo pelo menos nove corpos completos.  

As autoridades afirmaram que “ainda existem vários restos humanos que os especialistas continuam a analisar”, pelo que o número de mortos pode aumentar. Os sacos tiveram que ser retirados com a ajuda de retroescavadoras.

Os corpos mutilados foram enterrados numa vala com uma extensão de quatro hectares, ou seja, o equivalente a quatro estádios de futebol. A vala, que se encontra a cerca de 35 minutos da área metropolitana de Guadalajara, tem cerca de 10 metros de profundidade.

Não é a primeira vez que uma grande quantidade de corpos é encontrada no estado de Jalisco, sendo este um dos estados mais perigosos do México, onde em 2013 foram encontradas outras duas valas no município de La Barca, com um total de 67 corpos.

Uma organização local que procura pessoas desaparecidas apelou ao governo mexicano para enviar mais especialistas, apontando que o departamento responsável pela investigação se encontra sobrecarregado.