Internacional

Hospital realiza aborto a paciente errada

O caso ocorreu na Coreia do Sul. 

Uma equipa médica, num hospital em Seul, na Coreia do Sul, realizou um aborto à mulher errada. No passado dia 7 de agosto, uma mulher de origem vietnamita foi ao hospital para realizar um teste de gravidez. Os resultados confirmaram a expectativa da mulher: esta estava grávida de seis semanas. 

Os médicos decidiram que, para bem do feto, era necessário realizar um tratamento intravenoso para este receber uma melhor nutrição. Mas a equipa médica acabou por trocar a ficha da utente com outra mulher, que tinha sofrido um aborto espontâneo e necessitava de ser operada, e acabou por lhe administrar uma anestesia. Com a paciente incosciente, um médico acabou por operá-la e fazer um aborto. 

Ao acordar, a mulher não se apercebeu de imediato da situação. Apenas quando começou a ter algum sangramento e se informou com a equipa médica é que percebeu o que tinha acontecido.

A mulher acabou por apresentar queixa e o médico e a enfermeira envolvidos no caso foram detidos, por negligência médica. Na Coreia do Sul, é ilegal fazer um aborto, excetuando algumas situações, e é punido com cadeia.