Desporto

Varandas critica "minoria" que prefere o caos: "São burros e vão provar do próprio veneno"

Presidente do Sporting não poupou críticas a uma "política autodestrutiva".

Frederico Varandas comentou este sábado, em entrevista à SIC, a época de contestação que se vive no Sporting. O presidente ‘leonino’ aponta o dedo à “minoria” que prefere o “caos”, e acaba mesmo por os adjetivar de “burros”.

"Os sportinguistas sabem distinguir o protesto genuíno do premeditado, grupos que preferem que as coisas corram mal para manter as coisas como estavam. Há uma ferida aberta enquanto as pessoas não a quiserem fechar. Aquelas pessoas insultarem ou dizerem que sou o maior vale zero. Insultarem-me vale zero. Existem minorias no Sporting que preferem o caos para gerar as suas oportunidades. Há uma política autodestrutiva, e são burros, porque quando lá estiverem vão perceber que o clube está pior, vão provar do próprio veneno. No Sporting é pior, se calhar é o nosso código genético. Não é num ano que se vai apagar este fosso", começou por referir.

"Entendo o descontentamento de quem vai a Alvalade. Mas têm de perceber que os órgãos sociais são sportinguistas que sentem o clube. Partilho essa tristeza genuína. Mas não subscrevo o descontentamento generalizado", acrescentou ainda.