Sociedade

Guardas prisionais voltam à greve

Entre as reivindicações dos guardas prisionais constam um horário digno.

Depois de ter terminado ontem aquela que foi a segunda greve em dez dias do corpo da guarda prisional, o presidente do sindicato, Jorge Alves, anunciou que começou à meia-noite de hoje mais uma paralisação de 24 horas.

Além disso, está marcada outra greve entre os dias 11 e 14 de outubro. Entre as reivindicações dos guardas prisionais constam a atual avaliação de desempenho e um horário de trabalho digno.