Sociedade

PJ detém casal suspeito de furtar ouro e prata no valor de 200 mil euros a familiar

A arguida terá ainda coagido o próprio filho a mentir às autoridades.

DR  

A Polícia Judiciária (PJ) de Setúbal deteve, esta terça-feira, um casal, suspeito de ter furtado cerca de 200 mil euros a uma familiar, no início do ano, na Charneca da Caparica.

O caso aconteceu em janeiro, quando a vítima, mãe da arguida, estava no Brasil. A mulher, de 45 anos, e o homem, de 42, furtaram ouro, prata e relógios, no valor de cerca de 200 mil euros.

O pai da arguida vendia artigos em ouro e prata e declarava os artigos vendidos de acordo com a legislação em vigor, o que, de acordo com a PJ, terá ajudado na investigação.

Para além de furtar os pais, a arguida terá pedido ao próprio filho que simulasse um roubo com arma de fogo à residência da avó. O jovem, com cerca de 15 anos, terá relatado à GNR que o assalto foi efetuado por três homens encapuzados e com luvas. O caso, por se tratar de um crime à mão armada, ficou ao encargo da PJ.

Depois de venderem os objetos furtados, o casal terá recomeçado uma nova vida na zona de Viseu, adquirindo mobiliário, televisões, e outros objetos.

A encenação do assalto acabou por ser desmontada pela PJ de Setúbal, que investigou o caso desde o início. Os dois detidos são, esta quarta-feira, presentes ao Tribunal de Almada, no distrito de Setúbal, para aplicação de eventuais medidas de coação.