Internacional

Funcionários do Twitter detidos

A Arábia Saudita recrutou dois funcionários do Twitter para espiar críticos do regime, acusou o ministério público norte-americano.

Os acusados de espionagem são Ahmad Abouammo, cidadão dos Estados Unidos, e Ali Alzabarah, cidadão saudita.

Abouammo terá começado a trabalhar no Twitter em 2015, no mesmo ano em que Alzabarah, um antigo engenheiro da empresa, terá tido acesso aos dados pessoais de mais de seis mil utilizadores, após ser recrutado pelas secretas sauditas, segundo a acusação.

Pelo menos 33 dos alvos eram utilizadores que tinham sido objeto de pedidos das forças de segurança sauditas para que o Twitter revelasse os seus dados. Uma terceira pessoa, um cidadão saudita, foi acusada de servir como intermediário entre os dois funcionários.

“Nós compreendemos os riscos enfrentados por muitos que usam o Twitter para partilhar as suas perspetivas com o mundo e responsabilizar os poderosos”, reagiu a empresa, em comunicado, prometendo ter “as ferramentas para proteger a sua privacidade e a sua capacidade de fazer esse trabalho vital”.