Politica

PSD quer regulamentar subsídio para viagens

Em causa estão as viagens entre a Madeira e o continente.

Os deputados do PSD eleitos pela Madeira para a Assembleia da República anunciaram ontem que vão entregar um projeto de resolução exigindo a regulamentação do subsidio social de mobilidade nas viagens aéreas entre a região e o continente. Em causa está um diploma, aprovado no final da anterior legislatura, que o final da anterior legislatura, que estabeleceu que as viagens aéreas entre a região e o continente serão, para os residentes, de 86 euros e de 65 euros (estudantes), respetivamente, cabendo ao Estado negociar as indemnizações compensatórias às companhias aéreas.

“O PSD e, neste caso, os deputados eleitos à Assembleia da República, estamos disponíveis para dialogar e para encontrar soluções, mas exigimos que António Costa respeite o que é decidido na Assembleia da República e cumpra com a sua própria palavra, de agilizar o processo da mobilidade aérea e garantir que os madeirenses e porto-santenses paguem 86 euros nas suas deslocações ao continente”, disse o social-democrata Paulo Neves.

O deputado esclareceu ainda que será entregue na Assembleia da República um projeto de resolução “para que o Governo rapidamente faça aquilo que tem de fazer e para que não se volte ao passado e esperar quatro anos por uma solução que, agora, basta regulamentar”.

Paulo Neves lembrou ainda que o primeiro-ministro visitou a Madeira no período de campanha eleitoral, não só prometeu a solução para a mobilidade aérea como prometeu que iria apoiar a mobilidade marítima, assumindo inclusive o apoio ao ferry para todo o ano, promessa que dizem estar por cumprir, esperando ver concretizada “em nome do cumprimento do princípio da continuidade territorial”.