Cultura

'Óscares' da gastronomia dão cinco estrelas a Portugal

A Gala do Guia Michelin deu as boas-vindas a quatro novos restaurantes portugueses e premiou outro pela segunda vez. Ainda assim, Portugal perdeu três estrelas.

Portugal arrecadou cinco estrelas Michelin, esta quarta-feira, numa cerimónia que teve lugar em Sevilha. A Casa de Chá da Boa Nova, liderada pelo chef Rui Paula, ganhou a segunda estrela, juntando-se assim aos clube restrito de restaurantes portugueses premiados duplamente.

O restaurante, que fica em Leça da Palmeira, e cujo edifício foi projeto pelo arquiteto Siza Vieira, junta-se aos restaurantes Alma (chef Henrique Sá Pessoa), The Yetman (chef Ricardo Costa), Il Gallo d'Oro (chef Benoît Sinthon), Ocean (chef Hans Neuner) e Villa Joya (chef Dieter Koshina).

A este clube também era esperado que se juntasse o Fifty Seconds, em Lisboa. Apesar de não fazer parte, pelo menos para já, do grupo, o restaurante do chef espanhol Martín Berasategui conseguiu a sua primeira estrela Michelin. Também o lisboeta Epur (chef Vincent Farges), Mesa de Lemos (chef Diogo Rocha), em Viseu, e o algarvio Country Club (chef Rui Silvestre) arrecadaram uma estrela na cerimónia dos 'óscares' da gastronomia.

Apesar de a cerimónia ter dado uma mão cheia de estrelas a Portugal, os restaurante l'AND (chef José Miguel Tapejo) e Willie's Vilamoura (chef Willie Wurger) perderam uma estrela. Também o restaurante do chef Henrique Leis, em Almancil, perdeu uma estrela, depois de este ter abdicado do prémio, em julho assado, por querer ser "mais livre". O chef brasileiro 'carregava' o prémio há 19 anos.