Politica

Rui Rio: "A maçonaria tenta condicionar muitas coisas"

Líder do PSD pediu ainda celeridade ao Ministério Público na investigação da academia militar que alegadamente funciona de forma ilegal desde 2005

Rui Rio referiu este sábado, à margem de um encontro com militantes do PSD do distrito de Aveiro, que a Maçonaria "está um pouco por todo o lado" e tenta "condicionar a sociedade portuguesa" através de "interesses secretos, obscuros e pouco transparentes".

As palavras do líder do PSD surgiram na sequência da entrevista ao jurista Paulo Mota Pinto ao semanário "Expresso", onde este remeteia para Rio mais esclarecimentos sobre os alegados "interesses obscuros" que querem dominar o partido, aludindo a declarações relativas à candidatura de Luís Montenegro à liderança do PSD.

"A sociedade maçónica está um pouco por todo o lado e a tentar condicionar muitas coisas, não tenho dúvidas sobre isso. Aliás, se eu não dissesse isto era um hipócrita. Todos nós sabemos isto e ninguém tem coragem para o dizer, mas eu digo-o", atirou Rui Rio, que disputará com Luís Montenegro e com Miguel Pinto Luz a presidência do PSD em eleições a realizar no próximo dia 11 de janeiro.

Na mesma ocasião, o líder parlamentar dos sociais-democratas defendeu ainda uma investigação célere do Ministério Público (MP) ao caso da DIA, a academia militar alegadamente a funcionar sem requisitos legais para o efeito já desde 2005. "Isto não é um problema político e sim do Ministério Público. Esse tem que ver se há ali crime de burla ou não e, a conduzir uma investigação - o que deve fazer - , eu agradecia que fosse depressa porque há coisas que, quando entrei para o PSD, estavam 'sob investigação' e, passados dois anos, continua tudo 'sob investigação'", disparou, deixando ainda no ar a dúvida sobre se denúncias do género são de facto alvo de investigação por parte do MP: "Estas coisas são mesmo para ser investigadas e se apanhar o prevaricador, se ele existir. Ou é para fechar a investigação, se essa for de fechar, ou é para se fazer a acusação, não é para se arrastar no tempo como tudo se arrasta".