Politica

Ministro da Administração Interna garante Reino Unido "não poderá sair da Europa" em matéria de segurança

Eduardo Cabrita esteve em Bruxelas, na primeira reunião ministerial com a nova Comissão Europeia.

Eduardo Cabrita assegurou, esta segunda-feira, que, apesar do Brexit, as cooperações a nível policial, na área da prevenção do terrorismo e nos sistemas de informações vão manter-se.

O anúncio foi feito à saída da primeira reunião ministerial com a nova Comissão Europeia, em Bruxelas. O ministro da Administração Interna garantiu ainda que neste “início de uma nova fase” foram discutidas as prioridades em matéria de migrações e cooperação policial em matéria de segurança interna. Na última, Eduardo Cabrita destacou “a prioridade dada ao reforço dos mecanismos de interoperabilidade entre os sistemas nacionais e as agências europeias -- como a Frontex, a Europol, e a eu-LISA - e a solidariedade de todos os Estados europeus no combate ao terrorismo".

O ministro da Administração Interna relembrou ainda o ataque da passada sexta-feira, em Londres, e, lamentando a saída do Reino Unido da União Europeia, lembrou que “não poderá sair da Europa”.

Recorde-se que na última sexta-feira um ex-detido condenado por terrorismo foi abatido depois de esfaquear mortalmente duas pessoas e ter ferido outras três na London Bridge.

Quando questionado acerca da segurança em Portugal, Eduardo cabrita garantiu que "não há nenhum risco específico, não há nenhum risco adicional", porém, as autoridades irão continuar em estado de prevenção. “É um trabalho que, felizmente, o seu grande sucesso mede-se exatamente por não ter notícias. Faremos tudo para que Portugal continue a ser considerado como um dos países mais seguros e pacíficos do mundo", acrescentou.

Em relação à questão da migração, Eduardo Cabrita afirmou que a gestão dos fenómenos migratórios "está em inteira sintonia com a posição portuguesa, que entende que as migrações são um fenómeno permanente".