Sociedade

Renas já foram retiradas da Capital do Natal. Afinal faltava uma licença

O ICNF já lá tinha estado e não deu por falta de qualquer documento. Voltou já depois da polémica e concluiu que afinal não tinham todos as licenças.

As renas que estavam no parque de Natal em Algés regressaram ao Refúgio do Magoito, depois de o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) ter estado no espaço e constatado que faltava uma licença.

Rui Madureira, da organização, começou por explicar à agência Lusa que o ICNF esteve há dois dias na Cidade do Natal, numa primeira visita, tendo verificado que “estavam reunidas todas as condições para o bem-estar e segurança dos animais, não tendo sido identificados quaisquer constrangimentos".

O responsável adiantou que, no entanto, ao final da noite de segunda-feira, já depois de ter surgido a polémica acerca das expectativas defraudadas e da alegada falta de condições para os animais, a mesma entidade voltou e concluiu que faltava "uma comunicação estritamente administrativa".

Em causa está um decreto-lei de julho que estabelece o regime jurídico aplicável ao controlo, à detenção, à introdução na natureza e ao repovoamento de espécies exóticas da flora e da fauna.