Sociedade

25 anos depois, Estado indemniza família de homem que morreu devido a pinça esquecida após operação

O caso aconteceu há 25 anos, no Hospital de São João.

25 anos depois, Estado indemniza família de homem que morreu devido a pinça esquecida após operação

O Estado português vai pagar 32.500 euros à família de um homem que morreu durante uma operação, no hospital São João, no Porto. O caso ocorreu há 25 anos, quando, depois de queixas persistentes, o homem teve que ser operado para que lhe retirassem uma pinça do abdómen, que tinha sido esquecida pelos médicos numa operação anterior.

Segundo a notícia avançada pelo Jornal de Notícias, o objeto estava no corpo do homem há seis anos, altura em que terá sido operado para extrair o rim esquerdo. A pinça foi depois detetada na sequência de queixas de persistente mal-estar. O homem foi novamente operado para que o objeto fosse removido, porém, na sequência de uma hemorragia acabou por morrer, durante a operação, que durou oito horas.

A família avançou para tribunal e, depois de uma batalha marcada por decisões contraditórias de diversos tribunais, acabou por pedir um recurso ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH).

De acordo com a agência Lusa, que teve acesso ao acórdão do TEDH, a "declaração de solução amigável" foi homologada, esta quinta-feira, pelo tribunal, que determinou que "o pagamento constituirá a resolução final do caso".

Os comentários estão desactivados.