Cultura

Caretos de Podence reconhecidos como Património Imaterial da Humanidade

Junta-se ao Fado, ao Cante Alentejano, ao fabrico de Chocalhos e aos Bonecos de Estremoz.

Corpo de um diabo, uma vara na mão e uma máscara vermelha com o nariz saliente, os Caretos de Podence, personagem do carnaval de Trás-os-Montes e Alto Douro, foram considerados, ontem, Património Imaterial da Humanidade.

A decisão foi anunciada na Assembleia Geral da Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, que decorre até sábado, em Bogotá, na Colômbia.

O traje dos caretos caracteriza-se pelo fato às riscas pintadas de vermelho, preto, amarelo, ou verde com franjas compridas de lã, capuz, máscara, feitas de couro, madeira ou latão e um nariz pontiagudo e ruidosos chocalhos presos na cintura e dentro do gorro.

Não existe certeza sobre a sua origem, mas historiadores apontam para uma ligação à entrada na Primavera e a necessidade das sociedades agrícolas terem boas colheitas.

As ‘Festas de Inverno Carnaval de Podence’ foram a única candidatura selecionada pelo Governo para representar Portugal na XIV reunião do Comité Internacional da UNESCO, o organismo das Nações Unidas para a Ciência, Cultura e Educação. Os Caretos de Podence juntam-se a uma lista onde Portugal já tem o Fado, o Cante Alentejano, a Dieta Mediterrânica, a Falcoaria e os ‘Bonecos de Estremoz’.

Notícia atualizada às 17h45