Desporto

"Jogar amanhã? Tenho uma equipa de m****"

Referindo-se à indisponibilidade do clube dos leõs para alterar a data do jogo, Julio Velázquez diz nunca ter pensado passar por este tipo de situação em Portugal, "numa Liga como a portuguesa".

O treinador do Vitória de Setúbal, Julio Velázquez deu uma conferência de imprensa, esta sexta-feira, onde falou da situação atual do seu clube, onde se mostrou aborrecido com a falta de compreensão por parte do Sporting no adiamento da data do jogo e disse ter uma "equipa de m****" neste momento. 

O técnico sadino afirmou que o plantel não está em condições físicas para jogar contra o Sporting, este sábado. "Neste momento não tenho equipa, está morta. Não estamos em condições de fazer um jogo de futebol profissional. Não estamos em condições de jogar com o Sporting", declarou Julio Velázquez.

“É uma situação excecional, particular e muito grave. Não queremos fazer uma figura de merda. Numa situação excecional temos de encontrar uma solução. Para mim é igual ganhar perder ou empatar, mas não vou colocar em risco a situação dos meus jogadores. Jogar amanhã? Tenho uma equipa de merda", rematou o técnico.

Velázquez aproveitou a oportunidade para explicar como é que 20 jogadores do Vitória de Setúbal adoeceram em tão pouco tempo. “A realidade é que na semana passada fizemos quatro treinos em Troia e frente ao Famalicão um jogador não estava bem, mas no dia anterior ao jogo ficou mais ou menos e esteve no banco. Depois dessa partida, Sílvio e outros jogadores também ficaram mal. Jogámos com quatro jogadores com febre e em nenhum momento, antes ou depois, falei sobre isso", confessa. "No treino de terça-feira tinha 10 jogadores de campo. Na quarta-feira tínhamos 14 jogadores e guarda-redes. Na quinta-feira disse que era preciso falar com a Liga e com o Sporting para arranjar uma solução, porque só tínhamos Carlinhos e três guarda-redes. Os restantes têm vómitos, diarreia e febre. Esta é a realidade. Gosto de fair-play. Não existe outra realidade", explicou.

Referindo-se à indisponibilidade do clube dos leõs para alterar a data do jogo, Julio Velázquez diz nunca ter pensado passar por este tipo de situação em Portugal, "numa Liga como a portuguesa" e diz estar "assombrado" por estar nesta situação. 

Como solução, o técnico sadino tentou entrar em contacto com o treinador do Sporting para tentar chegar a um consenso. "A última solução era tentar falar com o meu colega de profissão e liguei-lhe, tendo falado com Silas e ele percebeu muito bem os nossos argumentos. Ele respondeu que em fevereiro é muito difícil e como não jogam na Taça Portugal essa data era perfeita, mas ele disse que têm muitos jogos", contou aos jornalistas.

"Não tenho problema em jogar noutra data. No início de março era uma data boa para todos. O meu objetivo é apenas olhar para a saúde dos meus jogadores. Dias 4, 5, 6 março não era ideal, porque depois jogamos com o Benfica, mas também poderia ser dia 11 ou 12 de março", afirma. 

Velázquez disse ainda ter falado com a direção do clube para chegar a uma solução, no entanto "os regulamentos dizem que temos quatro semanas para jogar e é uma questão de logística".