Desporto

Novelas e transferências de janeiro

Gedson Fernandes às ordens de Mourinho, Bruno Fernandes na corda bamba e os reforços dos adormecidos gigantes italianos. O estado do mercado de transferências de inverno.

Com a entrada de Julian Weigl no plantel encarnado, a jovem promessa do Seixal Gedson Fernandes perdeu ainda mais espaço na equipa principal do Benfica. A solução encontrada foi exportar o jovem de 21 anos para outras paragens, nomeadamente, Londres. O médio centro foi emprestado, com uma duração de 18 meses, ao Tottenham, orientado pelo Special One, José Mourinho. «Quando contratamos jogadores em janeiro, normalmente é porque precisamos. E nós precisamos porque perdemos jogadores importantes por muito tempo», disse o treinador português, salientando a capacidade do jogador em ocupar várias posições do relvado. «É um miúdo que pode jogar em diferentes posições no meio-campo, mesmo como extremo direito se precisarmos. Fomos buscá-lo devido à sua multifuncionalidade».
Se Gedson está certo em Inglaterra, a novela que liga Bruno Fernandes ao Manchester United continua com um rebuscado enredo, depois de Frederico Varandas ter exigido umvalor superior à proposta feita pelos Red Devils (50 milhões, fixos, mais 2 em variáveis). Segundo o Notícias ao Minuto, o clube inglês terá enviado dois emissários a Lisboa para encerrar o negócio antes do dérbi com o Benfica, que decorreu ontem.

Em Itália, de forma a acabar com a soberania da Juventus, vários gigantes transalpinos estão a reforçar-se em força. Depois do AC Milan ter oficializado o regresso de Ibrahimovic, o clube vizinho (onde o sueco também vestiu a camisola), Inter de Milão, oficializou a compra de Ashley Young (Man Utd) e está a ultimar os pormenores para acertar contrato com Christian Eriksen (Tottenham) e Olivier Giroud (Chelsea). No sentido inverso, estará Matteo Politano que está a ser negociado numa troca direta com Leonardo Spinazzola do Roma de Paulo Fonseca. Um acordo que seria benéfico para todos os envolvidos. Os jogadores tem tido pouco tempo de jogo nos seus respectivos clubes e, com esta troca, o técnico português conseguiria colmatar a ausência de Nicolò Zaniolo, que terminou a época de forma precipitada depois de uma lesão no joelho, e António Conte, treinador do Inter, esteja a procurar um jogador com caraterísticas mais defensivas para ocupar o flanco direito. Contudo este negócio pode cair por terra depois do clube milanês ter feito um pedido para voltar a rever os termos do negócio.

Kurzawa no Arsenal?
Em Inglaterra, país onde, tradicionalmente, são investidos mais milhões em transferências, o mercado tem estadado calmo, mas o Arsenal pode contrariar esta tendência com rumores a apontarem Kurzawa (PSG) como uma possível novidade do plantel dos gunners.