Internacional

Vice-presidente da Guiné Equatorial condenado a pagar 30 milhões ao Estado francês

Teodorin, não se mostrou particularmente preocupado com a sua multa milionária: menos de 40 minutos depois, partilhou um vídeo seu, montado numa moto de luxo em Malabo.

Um tribunal francês condenou a três anos de pena suspensa e multou em 30 milhões de euros Teodorin Obiang, com 50 anos, filho do líder da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema. Foi condenado por usar dinheiro público para comprar bens de luxo, como uma casa de seis andares em Paris, carros desportivos e objetos que pertenceram a Michael Jackson. Conhecido como um playboy, Teodorin, foi nomeado vice-presidente da Guiné Equatorial pelo pai, em 2012, e condenado pela 2017 pela justiça francesa - o seu recurso foi recusado hoje. Já em 2016 a justiça suiça apreendeu 11 carros de Obiang, incluíndo Lamborghinis, Rolls Royce, e Bentleys: foram vendidos em lelião o ano passado por cerca de 27 milhões de euros.

Entretanto, no país dirigido pelos Obiang, mais de metade da população continua a viver abaixo do limiar da pobreza. Mesmo assim, Teodorin, não se mostrou particularmente preocupado com a sua multa milionária: menos de 40 minutos depois, partilhou um vídeo seu, montado numa moto de luxo em Malabo, capital da Guiné Equatorial. "Ele vai agarrar no tesouro nacional e conseguir tirar esses milhões", lamentou à RFI Tutu Alicante, que lidera a EG Justice, uma ONG que luta por direitos humanos na Guiné-Equatorial, a partir de fora do país. Mesmo assim, "sempre que alguém como Teodorin ou qualquer pessoa no séquito do Presidente Obiang é posto perante a justiça, onde quer que seja, é um bom dia", notou.

O caso judicial contra Teodorin Obiang em França começou em 2013, com a apreensão de uma mansão em Paris, na Avenue Foch, avaliada em até 100 milhões de euros - o recheio incluía vinho no valor de 2,1 milhões de euros. O edifício tem mais de uma centena de quartos, cinema, sauna, cabeleireiro, casas de banho com torneiras de ouro incrustadas com pedras preciosas e uma discoteca - Obiang era conhecido por dar luxuosas festas. Contudo, ainda assim o conhecido playboy conseguiu reaver a propriedade, por decisão do Tribunal Internacional de Justiça: os seus advogados alegaram que afinal era a embaixada da Guiné Equatorial.