Sociedade

"Infelizmente, este episódio não é exclusivo do futebol ou do desporto"

Associação SOS Racismo pronunciou-se sobre o que aconteceu com Marega, este domingo.


A associação SOS Racismo reagiu, esta segunda-feira, aos insultos racistas de que o futebolista do FC Porto Marega foi alvo e defendeu que os responsáveis devem ser “severamente punidos”.

“O SOS Racismo manifesta a sua solidariedade a Moussa Marega, jogador do FC Porto que foi alvo de insultos racistas no jogo da Liga NOS, disputado entre a sua equipa e o Vitória de Guimarães”, começa por referir um comunicado partilhado no Facebook.

“Os insultos decorreram desde o período de aquecimento até ao momento em que Marega se fartou e, com toda a legitimidade, decidiu abandonar o relvado. Era também aquilo que todos os presentes deveriam ter feito. Era o que a equipa de arbitragem deveria ter ordenado - não há nenhum interesse ou valor que justifique que um jogo de futebol continue, perante a prática de atos racistas. A dignidade humana é muito mais importante e relevante que um mero jogo de futebol e, naquele contexto, o jogo não poderia continuar”, defende a associação.

Na mesma nota, a SOS Racismo defende a punição dos responsáveis, considerando ainda que o fenómeno tem que ser "enfrentado antes que se torne incontrolável".

“Pedimos a todos os agentes desportivos, clubes, jogadores, equipas técnicas, árbitros, Liga e Federação Portuguesa de Futebol, que condenem sem reservas mais um episódio triste do futebol português. É indispensável que todas as entidades se posicionem no sentido de condenar o ato racista e de se comprometerem em implementar medidas concretas de combate ao racismo no desporto e na sociedade em geral. E é fundamental que os responsáveis sejam severamente punidos”, lê-se.

“Infelizmente, este episódio não é exclusivo do futebol ou do desporto em geral. É transversal na sociedade portuguesa e tem de ser enfrentado, antes que se torne incontrolável”, remata a associação.