Sociedade

Militares da GNR agridem motorista de autocarro que transportava adeptos do Paços de Ferreira | VÍDEO

O presidente do F. C. Paços de Ferreira, Paulo Menezes, referiu que "nada justifica a brutalidade contra o motorista".

Um homem, responsável por transportar um grupo de adeptos do Paços de Ferreira, foi agredido por militares da GNR, este domingo, depois do jogo contra o Desportivo das Aves.

Um vídeo que está a circular nas redes sociais mostra o homem a ser agredido pelas autoridades, que utilizaram vários bastões, antes de ser detido. Tudo aconteceu depois do grupo de adeptos que seguia no autocarro começar a ter desacatos com os adeptos das Aves, que seguiam noutro veículo. A situação fez com que as autoridades ordenassem o motorista a parar a viatura e a abrir a porta.

O homem não abriu a porta de imediato e quando abandonou o autocarro voltou a fechar a porta, indo assim contra as ordens dos militares. Foi então que começou a ser agredido. 

 O homem foi indiciado pelo crime de resistência e coação sobre funcionário e apresentou uma queixa contra os agentes envolvidos na agressão. Em sua defesa, o dono da empresa de transportes, Pedro Costa atacou a atitude dos miliares. "Estamos a falar de um profissional que estava a fazer o seu trabalho e nada tinha a ver com o sucedido. Foi estupidamente detido e agredido. Foi levado para o Hospital de Guimarães diretamente do posto da GNR", contou ao Jornal de Notícias.

 Também o presidente do F. C. Paços de Ferreira, Paulo Menezes, referiu que é "lamentável tudo aquilo que é possível ver nos vídeos, porque nada justifica a brutalidade contra o motorista".

A GNR abriu um processo interno para averiguar as circunstâncias da ocorrência.